Casa portuguesa, com certeza?

Sempre quis morar em Santa Teresa. Mas o máximo que eu consegui foi um apartamento numa rua em que, depois de andar muito, no final aparece o Largo dos Guimarães. Mas Santa é assim. Todos os caminhos levam até lá. E por essas ladeiras é que é fácil encontrar lugares perfeitos para um fim de tarde.

Um dos casarões centenários da Rua Almirante Alexandrino é uma casa portuguesa, com certeza. Azulejo azul e branco e cheiro de doces inconfundíveis: toucinho do céu, ovos moles, pastéis de nata…

Só não seria de todo portuguesa por um pequeno detalhe: a doceira e dona deste paraíso não veio da terrinha, como é fácil imaginar, mas sim de Pelotas, no Rio Grande do Sul. O que não diminui em nada a excelência do lugar.

Lá também tem espaço para alimentar a memória. Alda montou um museu do doce com livros de receita antigos, fôrmas e outros apetrechos culinários do século passado.

Para não enjoar com tantas gemas e açúcar, ainda tem torta de bacalhau e pastéis que fazem juz à alcunha de recanto lusitano no Rio de Janeiro.

Para portugueses e não-portugueses.

Um gostinho: www.aldadocesportugueses.com.br

Anúncios