“- Carne ou frango, sr. ?”

Dizem que é sem gosto, sem sal, sem tempero algum e que é difícil diferenciar o arroz do macarrão. Mas é só apagar o aviso de “apertem os cintos” que a gente já fica curioso pra saber o que vem nas caxinhas servidas pelas comissárias.

Eu me rendo e confesso. Gosto das comidas servidas em avião.

Era ótimo ouvir: “- O sr. aceita massa ou carne?”. O cheirinho tomava o ar da cabine e um monte de gente ficava à postos pra receber aquele sorriso e comer uma saladinha com gosto de papel crepom e uns pãezinhos quentes com manteiga.

Agora, que ficou fácil viajar, só nos resta escolher entre a insossa barrinha de Nutry ou o super salgado saquinho de amendoim. Pô, daqui a pouco vou ter que levantar e puxar a cordinha pra descer no próximo ponto!

Mesmo em vôos internacionais a coisa ficou feia. Repare na cara de poucos amigos que as comissárias fazem quando você pede mais um pouquinho de refrigerante ou uma sobremesa extra. 

O site Airmeals.net ainda pode fazer você morrer de inveja ao decolar. Lá, o que menos importa é o destino da viagem. Nunca você vai ver fotos de praias ou estações de esqui. O que importa mesmo são as refeições servidas em pleno vôo. Tem refeição de baixa caloria, vegetariana, kosher e até a baby-meal servida antigamente pela Varig.

É fácil engasgar só de olhar algumas fotos que estão por lá. Quem dera eu poder embarcar nessa.

Anúncios