Biscoito com areia

Minha praia tinha tudo para dar errado. Já começou tarde, depois de meio-dia. Isso não é hora de ir à praia. É hora de almoço, de procurar uma sombra, de colocar chapéu. Sim, eu uso chapéu na praia. Não é lá muito bonito, mas funciona.

Como se não bastasse, uma tsunami levou meu celular. O aparelho agora está com linha direta com Yemanjá. No ano novo vou mandar um torpedo para a rainha do mar junto com umas rosas brancas.

Mas, mais uma vez, meu dia foi salvo pela tríade amigos – dia bonito – boa comida. Fazia tanto tempo que eu não ia molhar os pés na água, que eu tinha me esquecido como é bom jogar conversa fora enquanto se toma um copo de mate de galão e belisca-se um biscoito Globo.

Pôr-do-sol

O dia podia parar por aí, mas ainda tinha uma deliciosa surpresa no final: almoço no Baixo Gávea. A primeira opção seria o Braseiro e seu churrasco nota 10. Mas fila é uma coisa que não combina com dia de sol. Foi aí que entrou o Hípodromo. A picanha para dois vem bem servida, acompanhada de arroz de brócolis, batat frita e farofa. Um clássico capaz de alimentar três amigos famintos e salgados. 

E eu ainda me pergunto por que vou  tão pouco à praia…  

Anúncios