Redenção da Beringela

Comecei o ano  pela cozinha. Não a minha, mas uma colombiana devidamente reproduzida na tela grande. Fui assistir “Amor em tempos do cólera”, que é mais um dos meus gaps culturais vergonhosos. Não li o livro. Não faço idéia se a Fermina também odiava beringela nos textos do García Marquez.

colera.jpg

 O que importa para gente não é tanto o tempo que o Florentino ficou esperando pela Fermina, mas a principal condição que ela impôs ao ser pedida em casamento. O futuro marido não podia obrigá-la a comer beringela.

 Até os mais céticos acabam se rendendo a ela. Eu também já odiei qualquer coisa que tivesse beringela no meio. Hoje sou praticamente uma garota-beringela.

Para dar uma chance para a beringela:

 :: Compota de beringela ::

(é parecido com antepasto, mas é uma receita lá de casa)

Pegue duas beringelas grandes, descasque e corte em tiras finas. Jogue as tirinhas em água fervente e tire rapidamente. Coisa de uns 30 segundos porque a beringela não pode cozinhar.  Deixe esfriar e coloque a beringela num espremedor de batatas para tirar a água. Aí é só colocar numa compota com azeite, óregano, alho sem economizar. Quanto mais tempo passar no vidro, melhor.

Anúncios