Cuscuz se come “com as mão”

Cuscuz por Allen_Ferraz.

A origem é desconhecida. Uns dizem que ele é parte integrante da mesa africana, outros que foi trazido pelos portugas que filaram dos mouros. Fato é que ele é titular no cardápio dos árabes.

Lá pras bandas do nosso nordeste ele tanto pode ser servido salgado com manteiga da lata, como num lanche doce com melado de cana e queijo de coalho.

A receita basicona aí debaixo serve como incentivo pra Faca. Ela já comprou a Milharina e até uma panela própria pro dito cujo. Só falta descobrir o caminho da cozinha…

Segura a receita aí:

– 500 g de milharina
– 300 ml de água temperada com sal
– 100 g de coco fresco ralado (opcional)

Numa tigela, hidrate a milharina em água temperada com sal.
Misture com as mãos até formar uma farofa úmida.

Transfira para uma cuscuzeira ou fôrma de pudim com furinhos.
Tenha o cuidado de não apertar a massa. Leve em banho-maria por
20 minutos.
Desinforme ainda quente e sirva com molho doce ou salgado.

Opção se você não tiver cuscuzeira: coloque o cuscuz num prato ou
tampa da panela. Coloque um pano úmido sobre o cuscuz, envolvendo
o prato (ou tampa) e vire o prato (ou tampa) de ponta cabeça.
Segure bem as pontas do pano e amarre-o com um arame ou faça um
nó no pano.

Coloque o prato ou tampa (com o cuscuz e pano) de ponta cabeça
sobre uma panela com a boca do mesmo tamanho do prato. A panela
deve ter um pouco de água para cozinhar o cuscuz a vapor. Coloque
a panela no fogo e deixe o cuscuz cozinhando por 20 minutos.

Anúncios